22 dezembro, 2006

ESPORTE CLUBE XI SANTISTA DO MARAPÉ

Participei, neste último domingo dia 17, da festa de confraternização do Esporte Clube XI Santista do Marapé, onde tive a felicidade de reencontrar verdadeiros craques do futebol da várzea de Santos, alguns deles aptos a serem relacionados como o “Craque de Ouro”, dos últimos 50 anos.

O clube foi fundado em 1964 pelo saudoso mineiro e também pelo nosso querido José dos Santos – o Zeca, hoje com seus 80 anos, pai do Betita, ambos grandes jogadores de futebol da nossa várzea.

Campeão varzeano na categoria principal em 1968, contava em suas fileiras com: Pinga, Possati, Jaiminho, Cuca e outros como mostra abaixo a fotografia do time campeão. Mais tarde, em 1986, foi campeão varzeano na categoria de veteranos, disputando a final contra o Brasil do Macuco comandado pelo Dedé que será o meu primeiro "Fora da Lei" a ser homenageado neste link : clicar aqui
Contava, na ocasião, com ex-profissionais como: Lorico (o Regente), João Carlos, Arouca, Ferreirinha, Dilmar, Sidney, Pinga, Mazinho e Palito, este também se não fosse profissional , com certeza, seria um dos indicados para concorrer à eleição do "Craque de Ouro" , da várzea de Santos.

Presentes ao evento, lá estavam: Niveta, Chico da Rita, Pinga, Conrado, Espanhol, Dileu, Bife e Mário Papeta que foi campeão de futebol de salão de Santos jogando comigo pela Ordemac, do saudoso e querido Cecil Ribeiro.

O XI também participou de vários campeonatos de bocha da cidade, sendo campeão por diversas vezes, como me relatou o grande campeão Dalberto.
Como meu espaço é curto... as fotos dirão o resto.

Abraços do Gigi.







Fotos da festa -1 do XI Santista

O super time

Zé Luiz e Norton - os responsáveis pelo grude.


Zequinha - se jogasse como come....que maravilha!!


Mario Papeta....veio como uma vontade!!!

Fotos da Festa - 2 do XI Santista

Lidio e Chico da Rita

Dagoberto, o Campeão. O difícil foi ele ficar em pé de novo.

Maneco e Betita

Niveta, Santos Dumont, aliás Chico da Rita, e Pinga

Fotos da festa - 3 do XI Santista

Betita

Cantor, Moura e Ari

Conrado, Pinga e Inocencio

Dileu, Chico da Rita, Gigi e Niveta

13 dezembro, 2006

PROCURA-SE "O CRAQUE DE OURO"


Aguardem a pesquisa que iremos promover, brevemente, para eleger o melhor jogador da várzea santista, a partir de 1950. O craque de ouro será escolhido entre os 10 nomes que serão apresentados para votação online.
Após a divulgação do resultado final, faremos uma matéria contando sua história.
Abraços do Gigi.

12 dezembro, 2006

Festa de confraternização da Sociedade Esportiva Cidade de Santos.

No último dia 02, compareci à festa de confraternização da Sociedade Esportiva Cidade de Santos. Fui recebido pelo Valtinho e seu irmão Dico que me apresentaram os dois únicos remanescentes da fundação do clube, dos idos de 1948, o Caçapa e o Navarro. Ambos me relataram como surgiu a sociedade que teve seu campo de futebol onde hoje é o C.T do Santos Futebol Clube. Aliás, dentro de um universo de campos, somente ali existiam os campos do Sul América (do Picuru) , Juventus, Largo do São Bento e Dom Peixito. Do outro lado da rua, na margem esquerda, o campo do City e na margem direita o campo do Santa Izabel. Em frente, onde está o 2º Distrito, o campo primeiramente do Bangu, depois o Palmeirinha do Cabral (pai do nosso querido jogador Cabralzinho que hoje é um excelente, mas injustiçado, técnico de futebol) e à tarde jogava o CMTC. Mais adiante, defronte à Santa Casa da Misericórdia onde hoje está o McDonalds, existiam os campos do Durite, 9 de Julho e o Jaú.

Segundo os beneméritos da S.E. Cidade de Santos, Caçapa e Navarro, ambos afirmaram que dos campos existentes no CT, apenas eles possuíam uma carta de concessão, cedida na época pelo então superintendente da Cia Docas de Santos, o Sr. Antonio Freire. Mas, na década de 70, por irregularidades praticadas pelos usuários dos demais campos, foram todos cassados pelo superintendente da época, o Sr. Berenguer.

Um grande feito, além das glórias do futebol, foi a aquisição da atual sede do clube na Rua Joaquim Távora nº 491, onde hoje divide suas dependências com o XI do Marapé.

Foi com grande satisfação que reencontrei um dos grandes jogadores, não só da várzea como também do futebol de praia, meu amigo Delfim que disputou junto comigo pela Seleção Paulista, o Campeonato Brasileiro de Futebol de Praia no Rio de Janeiro.

Marcaram presenca, entre outros: Valtinho, Fumanchu, Dico, Renato Pedalada, Zé dos Santos, Arlindo, Gilberto, ainda saudosos de seus craques do passado, Valdir e o carismático Tatarré que batia pênalti de chaleira.

Como podem perceber, citei nada mais do que treze clubes de futebol de várzea, e como estou armazenando dados para dar prosseguimento à idéia da montagem do Museu do Esporte Amador de Santos, gostaria de aproveitar o ensejo para pedir, encarecidamente, a colaboração de todos os amigos varzeanos, no intuito de enviar as histórias de seus clubes para que fiquem registradas para sempre.


Confira as fotos da festa.

Abraços do Gigi.

S.E. CIDADE DE SANTOS

Valtinho, Navarro e Caçapa

Renato, Gigi e Delfin

Pinga e Delfin

S.E. CIDADE DE SANTOS

Valtinho, Luiz, Dico, Gigi,Gilberto Vado e Rafael

Fumanchu


Valtinho, Luiz Onça,Dico, Vado, Arlindo e Gilberto

Navarro e Caçapa

S.E. CIDADE DE SANTOS

S.E. Cidade de Santos - Marivaldo Aggio no gol

Paulistano
Paulistano

04 dezembro, 2006

"AMIGOS DA ANTIGA"

Puxa! Que domingo legal. Participei no último dia 26 do 6º Evento dos “Amigos da Antiga” do Marapé, nas dependências do Clube de Bochas do Orquidário. O encontro reuniu diversos craques do futebol de várzea da década de 50. Senti-me o próprio Steven Spielberg filmando o JURASSIC PARK. Só havia monstros da enfeitiçada bola como, Lorico, Zinho, Careca, Tinoco, Carioca, Tuta, Canhoto (Walter M. Fontes) e tantos outros. Está de parabéns a comissão organizadora constituída por: Serrinha, José Maria, Tuta, Gil, Roberto ½ Kilo e Zécau.
Ficou feliz o vencedor do uísque sorteado por Serrinha, isto porque, como era abstêmio, só recebeu a caixa vazia e a tampa da garrafa.
A uma determinada hora, Ademar fez uma emocionante corrente de oração àqueles que já se foram, e, também aos que já estão no bico do corvo.
Gente, vocês não imaginam o quanto é gratificante, não só para aqueles que organizam como também para todos os presentes, o reencontro desse grupo de amigos da antiga, aliás, “bem da antiga”.
Fiquei satisfeito ao saber que o amigo Lorico já havia se livrado do problema que o atormentava, pois, ainda quando brincava pelo Vasquinho da Vila Belmiro sob o meu comando, vivia se queixando de dores no peito, e eu logo diagnosticava: “não se preocupe, isso são gases, toma um Luftal que passa”. Pronto, e lá foi ele bater papo com o Conforti e acabou resolvendo o seu problema de “gases”, colocando três pontes de safena. Por sinal, até hoje José Macia, o Pepe, quando me encontra faz a sua gozação dizendo que está com dores no calcanhar e me pergunta se são gases.
Presente, também estava Marivaldo, o eterno reserva do Barletta no Náutico Praia Clube. Isso me fez lembrar da “Grande Panela”.
Agora, falando sério! Foi muito gratificante rever um amigo e grande desportista, também colaborador emérito de nosso esporte amador, o Zé Maria Marçal, que passou por uma cirurgia delicada e driblou-a com galhardia. Mas, por contraste, quando me enfrentava, arriava a botina.
A dupla, Walter e Nelson Teixeira, "abrilhantaram" a festa exibindo seus "new fashion look", após herança recebida do saudoso Athiê Jorge Cury.
Transcrevo, abaixo, o discurso elaborado pelo amigo e organizador, José Maria Gonçalves em homenagem aos convidados e, aproveito para mostrar algumas fotos da festa.
Abraços do Gigi.

DISCURSO DO JOSÉ MARIA

Discurso que seria proferido por José Maria Gonçalves, na 6ª. Festa de Confraternização dos Amigos da Antiga, em 26/11/2006.

“Há alguns anos, uma turma de amigos, liderada pelo Serrinha, resolveu unificar os grupos de amigos do Bairro do Marapé. Combinaram que todos se reuniriam anualmente, em uma festa de confraternização realizada sempre no último domingo do mês de novembro, o que tem sido feito.

No último dia 26 de novembro, o grupo denominado “Amigos da Antiga”, formado por amigos que desde a infância participavam de peladas nas ruas, nos terrenos baldios e na praia, o que era proibido, comemorou o “6º Encontro Anual de Amigos da Antiga”. Neste ano, compareceram 128 pessoas sinalizando o crescente aumento do grupo. Contrataram um bufê que mostrou um bom trabalho além de muita fartura, e a festa foi um sucesso. No grupo, existem amigos cujas idades variam de 50 a 76 anos. Muitos já se foram para a vida eterna, mas sempre são lembrados em todas ocasiões e, principalmente nas orações que costumamamos fazer de mãos dadas, firmes e com uma enorme vibração.

Os amigos, que juntos cresceram, vestiram as gloriosas camisas dos times do Marapé, tais como: Sul América, Libertário, Vila Henedina, Ipiranga, Torino, Carlos Gomes, Cruz de Malta, São João, Marquês de São Vicente, Ponte Preta, Unidos, Orquidário, Samburá e outros.No antigo carnaval, grande parte do grupo participava de desfiles pela tradicional e campeoníssima “Dengosas do Marapé”, “Embaixada de Santa Tereza” e “União Imperial”, o que reforçou a amizade e carinho do grupo. Fotos e jornais antigos, amarelados pelo tempo e com cheiro de naftalina, são exibidos todos os anos com muito orgulho, e a satisfação é maior quando se localizam novos personagens, o que acontece todos os anos.

As histórias ali contadas são inacreditáveis, fazendo inveja até aos pescadores, exímios contadores de histórias. Um dos “Atletas do Século”, disse ter marcado mais de 2.000 (dois mil) gols, em sua carreira, todos anotados em caderneta. Disse, também, que só em um dia marcou 25 gols. Indagado como fez tamanha proeza respondeu: “Joguei 3 partidas naquele dia. Uma de manhã, uma à tarde e uma à noite”.Como, à noite? “A noite era de lua cheia”, disse o “Atleta do Século”. Agora está explicado. O goleiro nada enxergava. Dá para acreditar ?

A comissão organizadora deste ano foi composta por Zé Maria, Tuta, Zecau, Serrinha, Roberto Meio Kilo e Gil.
Parabéns a todos e até o próximo ano, se Deus quiser”.

JOSÉ MARIA GONÇALVES

Festa dos Amigos da Antiga

Ari, Roberto, Sauzedo e Ranieri.
Chico, Tinoco, Roley-Alemão e Careca.
Careca, Tinoco e Gigi.
Gigi, Zinho e Inocencio.
Gigi, Zé Maria, Janjão e Mantovani.

Festa dos Amigos da Antiga


Walter (Canhoto), Nelson Teixeira, Edvar Caruso e Marivaldo (eterno reserva do Barletta)
Gigi e Walter Dias
Gigi e Alvaro Motta (Maguinho)
Lorico, Gigi, Carioca e José Maria.
Time do América com Lorico ao centro aos 10 anos de idade.

Festa dos Amigos da Antiga

Walter, Gigi e Waldemar.
Walter Dia e Décio.
Zé Maria, Tonico, Maneco e Janjão.


Comissão Organizadora: Serrinha, Zé Maria, Tuta, Gil, Roberto Meio Quilo e Zécau.